Sesc apresenta o Espetáculo “Pitoresca” em Gravataí



Espetáculo Teatral “Pitoresca” (GO)
14/04 às 15h e 20h | Teatro do Sesc Gravataí
Rua Anápio Gomes, 1241, Centro de Gravataí
Mais informações podem ser obtidas junto ao Sesc Gravataí através do fone: (51) 3497.6174

SINOPSE:

image

Uma índia velha e grávida observa a história do Brasil por mais de 400 anos. Ela presencia a formação das identidades brasileiras que foram construídas a partir dos olhares estrangeiros. Relatos de cientistas e artistas europeus, autobiografia de um africano escravizado, livros de viagens de piratas aventureiros que passaram pelo Brasil forjam um caleidoscópio quase psicodélico de olhares no alvorecer da globalização que escancaram as contradições do nosso mundo moderno. Texto criado a partir dos relatos e diários dos viajantes estrangeiros que visitaram o Brasil no período do século XV ao XIX, como Pero Vaz de Caminha, Auguste Saint-Hilaire, Langsdorff, John Emmanuel Pohl, Cuthbert Pudsey, Gentil de la Barbinais, Gardo Baquaqua, Anthony Knivet, Gobineau, Louis Agassaiz, Francis Castelnau, Hans Staden, Maria Graham, das iconografias e relatos elaborados por artistas e cientistas das expedições, como Rugendas, Taunay, Florence, Debret, Frans Post, Albert Eckhout e dos “Relatórios de Província” que o Governo de Goiás encaminhava ao Imperador do Brasil no Rio de Janeiro no século XIX.

 

SOBRE A CIA TEATRAL NU ESCURO
www.nuescuro.com.br
www.facebook.com/nuescuro

A Cia de Teatro Nu Escuro é um grupo de atores/ encenadores que trabalha coletivamente, de forma horizontal desde 1996, tendo montado 14 espetáculos e realizado inúmeras oficinas de formação profissional e de público em diversos estados brasileiros e também no exterior, consolidando-se como uma das principais companhias de teatro do Centro-Oeste.

O trabalho da Cia Nu Escuro está calcado no “Teatro de Grupo” e na formação de platéia. Mantém atualmente um repertório de cinco espetáculos e mais duas cenas curtas, sendo que uma destas acompanha a trajetória da Companhia  fazendo parte do primeiro espetáculo montado no ano de sua criação. Desta forma, o fazer teatral não se reduz a simples montagem de um espetáculo esporadicamente, mas com a tentativa de mantê-los em cartaz pelo maior tempo possível, com o intuito de, a cada dia, a cada apresentação e a cada troca de experiência com a platéia, poder aprofundar o debater a respeito do “homem” e suas significações no mundo contemporâneo.

 

As informações são do site Gravataí Cultural –  www.gravataicultural.com.br


Escreva um comentário

ver mais comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *