Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Geral

Estudantes de Gravataí vão representar o Brasil em torneio de matemática na China

Publicado

-

Os estudantes do primeiro ano Gustavo dos Santos Mendes e Luís Gabriel Figueiredo Gomes; do segundo ano, Pedro Henrique Ferreira Pereira e Arthur Matias Graeff; e do terceiro ano Cecília Hernandez Alvarez e Amanda Petter, todos alunos da Escola Sesi de Ensino Médio, localizada no bairro Bonsucesso, em Gravataí, comemoram o desafio que terão no outro lado do mundo.

Foto: Os seis gravataienses serão os representantes do Brasil na competição. Foto: SESI/Divulgação

Isso porque os estudantes foram selecionados para o 10ª World Mathematics Team Championship, que será realizada em Beijing, na China, de 21 a 25 de novembro. A conquista veio depois dos resultados obtidos nas etapas estadual e nacional da Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteira (MSF), na qual receberam medalhas de bronze e prata.

A professora de matemática, Guiomar de Souza, que vai acompanhar a turma na estadia chinesa, destaca o resultado. “É uma grande conquista para uma escola com apenas três anos de existência. É uma das provas de que a metodologia inovadora aplicada traz resultados”. Os próprios estudantes percebem mudanças no aprendizado. A jovem Amanda, do terceiro ano, sempre teve dificuldades na área de exatas e ressignificou o aprendizado depois de entrar na escola. “A união de diferentes matérias para a resolução de problemas contribui para que eu realmente compreenda”, reflete a estudante.

Além dos conhecimentos em matemática, as aulas de língua estrangeira, especialmente o inglês, foram levados em consideração para a classificação. A metodologia de ensino é sustentada em projetos de pesquisa ativa, busca o desenvolvimento integral do estudante e a construção de competências e habilidades necessárias ao Mundo do Trabalho.

“Temos um trabalho totalmente pautado no ‘aprender fazendo’, com laboratórios, salas ambiente, trabalhando a gameficação, que é a capacidade de transportar para jogos assuntos que são importantes para o jovem pensar e refletir, aproveitando e reconhecendo sua necessidade de se movimentar”, explica a gerente da área de Educação do Sesi-RS, Sônia Bier. O currículo é 50% voltado para Matemática e Ciências da Natureza, 30% para Linguagens e 20% para as áreas de Humanas.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias