Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Bando utilizou fuzis para assalto na empresa Sogil

Detido na delegacia, o homem de 36 anos suspeito de participar do ataque à empresa Sogil nega o crime. Conforme a Brigada Militar (BM), o detido foi preso no momento em que as viaturas chegavam na empresa, no bairro Vila Cledi, às margens da ERS-030. Ele seria o olheiro do bando.

Ao chegar na sede os policiais se depararam com funcionários que foram obrigados a ficar em frente ao local, o que se assemelha aos cordões humanos – utilizados em ataques à instituições financeiras. O grupo de criminosos, composto por cerca de dez homens, arrombou o cofre da empresa e coletou todo o dinheiro.

Na fuga ele utilizaram uma outra estratégia também empregada pelas quadrilhas em assaltos a bancos no interior do estado. Cada veículo seguiu em uma rodovia da cidade, dificultando o acompanhamento da polícia. Em uma das perseguições os homens ainda atiraram miguelitos – pregos retorcidos, para dispersas as viaturas.

Seis delas tiveram os pneus furados. Policiais continuam nas buscas para localizar os criminosos. Ainda não se sabe o valor levado da empresa. Conforme a Polícia Civil, o homem preso na delegacia é morador do bairro Sarandi, em Porto Alegre e possui antecedentes por estelionato. 

Write a Comment

view all comments