Geral

‘Tropa de Elite’ dos Bombeiros de Gravataí está em alerta para elevação no Rio nas próximas horas

Publicado

-

Foto: CB/Gravataí/Divulgação

Durante um incêndio, ela é a aliada dos bombeiros no combate às chamas. Líquido essencial para a nossa sobrevivência, a água, que nenhuma culpa tem, aparece muitas vezes como vilã da situação. Nos últimos dias, a formação de pelo menos dois grandes ciclones no RS e em Santa Catarina deixou famílias desabrigadas, causou estragos em cidades e devastou plantações.

A passagem ocasionou chuvas torrenciais, elevando em números históricos os níveis dos rios, principalmente na região do Vale do Caí, Paranhana. Em Gravataí e nas demais cidades da região metropolitana o alerta foi dado após a passagem dos ciclones, já que a projeção é de cheia nos rios nos próximos dias. Com isso a Defesa Civil do RS alertou suas unidades para reforço no monitoramento e mapeamento das áreas no qual famílias ribeirinhas estão.

Na sede do Corpo de Bombeiros de Gravataí, caminhões estão apostos para qualquer tipo de sinistro. Ao lado, chama a atenção um barco, com roupas de borracha e coletes salva vidas. É a rápida resposta da corporação quanto aos alertas de elevação do rio nas próximas horas.

A ‘tropa de elite’

Preparados para atuar em buscas e salvamentos em áreas de catástrofes e extrema adversidade, os soldados De Souza, Beskow e Zanon, além do próprio comandante do Corpo de Bombeiros de Gravataí, tenente Adriano Silva, integram a chamada ‘Tropa de Elite’ de salvamento do RS, o chamado Força de Resposta Rápida (FR2).

O grupo é treinado para agir rapidamente e prestar socorro em estruturas colapsadas, enchentes, incidentes com múltiplas vítimas ou outras operações de busca e salvamento em situações críticas, cuja dimensão ou natureza extrapolem a capacidade de resposta do efetivo local. A FR² possui uma série de equipamentos especiais, utilizados de acordo com a necessidade de cada missão.

O alerta

Conforme o tenente Adriano Silva, a troca de informações com a Defesa Civil, através do oficial Paulo Roberto, tem deixado o efetivo em alerta para situações de emergência. “Estamos em constante contato com os demais órgãos. Para qualquer ocorrência que se apresentar, seja ela na água, na terra, em rodovias, altura, estamos prontos”, disse Silva.

Entre as próximas 12 e 24 horas, a atenção será redobrada já que o volume de água que desce passando pelo Rio Gravataí poderá ser sentido pelos moradores que ainda residem próximo do rio e arroios. A última medição realizada na tarde desta última sexta-feira (10), na estação Passo das Canoas, Rio Gravataí chegava a quase cinco metros