Esporte

Juliano Piasentin | O belo exemplo da dupla GreNal; clubes cooperam com o Piratini e não forçam o retorno das competições

Publicado

-

 

Dupla segue trabalhando de acordo com as normas estabelecidas. Fotos: Lucas Uebel/ Grêmio e Ricardo Duarte/ Inter

 

O Gauchão 2020 está cada vez mais próximo do retorno. Sendo correta ou não a decisão, Grêmio e Inter começam a pensar na transição para os treinamentos coletivos após quatro semanas de trabalhos físicos. A dupla mais acertou do que errou durante a pandemia, posso dizer que os erros foram quase zero, as equipes sempre tiveram na prevenção do coronavírus sua principal concentração.

Dos atletas de ambas equipes apenas Diego Souza contraiu o Covid-19 e permaneceu isolado no Rio de Janeiro até sua total recuperação. Renato Portaluppi sequer voltou a Porto Alegre e Eduardo Coudet viajou de carro desde Buenos Aires até a capital dos gaúchos, ou seja, tudo dentro das normais pré-estabelecidas.

O principal acerto da dupla está no modo com que seus dirigentes estão lidando com o retorno dos campeonatos. Em nenhum momento os presidentes Romildo Bolzan Jr e Marcelo Medeiros pressionaram as autoridades estaduais. O contrário ocorre no Rio de Janeiro onde Flamengo e Vasco desafiam as autoridades sanitárias para voltar a qualquer custo e os cariocas vivem situação sanitárias caóticas, inclusive com diversos atletas infectados.

Nessa situação Grêmio e Inter se mostram totalmente maduros, afinal, a saúde vem sempre em primeiro lugar, dinheiro e títulos chegam depois, bem depois. Temos que parabenizar os gaúchos pela sua maturidade em um momento tão complicado na história mundial e, bom, desprezar o que fazem os flamenguistas e vascaínos. Se na Europa a bola está aos poucos voltando a rolar é devido a todas precauções tomadas por clubes e federações após o caos causado pelo coronavírus no continente e mesmo assim muitos ainda são contrários ao retorno.

No Brasil tudo parece ao contrário, quantos mais casos e mais óbitos, mais se pressiona para o retorno dos estaduais em um período de tempo que a doença está longe de atingir seu ápice. Se no Rio Grande do Sul a situação não é a pior dentre o restante dos estados, a dupla GreNal com sua importância tem certa porcentagem nisso, apoiando as decisões do Governo do Estado seus torcedores acabam por compreender que o momento realmente não é de se jogar profissionalmente.