Destaque Home

Caso Stage | Menor apreendido desafiou policiais durante a investigação

Publicado

-

Meno foi apreendido na manhã desta quinta (26) | Foto: Polícia Civil | Divulgação

Com apenas 15 anos, o menor apreendido na manhã desta quinta-feira (26) pelos agentes da Delegacia de Homicídios de Gravataí, já faz carreira no mundo da bandidagem. Apontado pela polícia como um dos participantes da morte do jovem Luis Gustavo da Silva, de 18 anos e do cadeirante Jorge Luis da Rosa, de 25 anos, ocorrida no último dia 02 de agosto, o jovem desafiou os policiais durante as oitivas para a conclusão do inquérito, sendo o último a ser capturado, dos três que participaram da execução.

“Nós obtivemos diversas conversas entre o trio envolvido na morte. Eles já são ligados ao tráfico de drogas em um bairro do município. Identificamos os suspeitos e chamamos para depor. Quando intimamos o adolescente, ele mandou a polícia “tomar naquele lugar”, contou um dos policiais responsáveis pela investigação do crime.

1/3

Não demorou muito para que a polícia pedisse a prisão preventiva dos comparsas do menor, que também participaram da morte de Luis Gustavo e Jorge Luis. Uma noite após a justiça decretar a prisão da dupla, um deles foi capturado pela Brigada Militar (BM) durante uma ação ostensiva no bairro Planaltina, em Gravataí. Conforme a BM, o jovem e outros dois estavam com armas e drogas e faziam a venda de entorpecente na região.

2/3

No dia 06 de outubro, agentes da Delegacia de Homicídios de Gravataí, coordenados pelo delegado Felipe Borba, prenderam o segundo acusado do duplo homicídio. Ele é apontado pela polícia como o condutor do veículo que foi utilizado na fuga do trio. Ele foi flagrado pelas câmeras de segurança do local, entrando no veículo e arrancando lentamente, enquanto o menor e o outro comparsa abriam fogo contra as vítimas em frente a danceteria.

3/3

Na manhã desta quinta-feira (26), os agentes receberam a denúncia anônima de que o jovem estaria residindo em uma casa no bairro Vila Cachoeirinha, no município vizinho. Uma equipe foi até o local e apreendeu o adolescente. Conforme a polícia, ele não resistiu à prisão. O menor foi levado para a delegacia onde prestou depoimento, depois foi encaminhado para a Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase).

Crime ocorreu por motivo fútil, apontou investigação

Logo após consultar a conversa entre o trio, os policiais já tinham a motivação para o crime. Conforme as conversas, os jovens teriam dito que a vítima morreu porque havia “mexido com os caras errado”, o que também levou a suspeita de que uma briga no interior da festa teria motivado a execução, mas a informação não foi confirmada. “Eles fizeram o uso de drogas e estavam pelo “bolo”. O primeiro que aparecesse eles iam pegar, o Luis Gustavo, infelizmente, foi a vítima, o cadeirante ficou na linha de tiro. Eles estavam pela maldade”, contou o investigador.

Caso Stage: 

Vídeo: Polícia analisa imagens de câmeras para esclarecer morte em frente a boate em Gravataí

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *