Reunião entre GM e Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí define rumo da produção no Estado



A General Motors (GM)  entrou em contato com o Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí para uma reunião nesta terça-feira (24) pela parte da tarde. O tema da conversa ainda não está definido, mas o principal temor é a produção ociosa da empresa.

Outras unidades da GM no país, como a de São Caetano do Sul, em São Paulo,  suspendeu o segundo turno de trabalho da fábrica até março de 2016 e anunciou o layoff de mais 1.600 empregados no mesmo período. Em Gravataí a GM já promoveu três férias coletivas e o turno mais ocioso, o da madrugada, tem pelo menos 800 trabalhadores, conforme o presidente do sindicato.

Os pátios da montadora de Gravataí cheios, inclusive estacionamentos emprestados do Velopark em Nova Santa Rita e do Autódromo de Tarumã, em Viamão, fazem o presidente do sindicato prever que na pauta com a GM nada pode ser descartado para evitar demissões. Citou como exemplos a flexibilização de jornada e a adesão ao Plano de Proteção ao Emprego (PPE) do governo federal, como o que fez aqui no Estado a John Deere.

 

Fonte: Babiana Mugnol/Blog Acerto de Contas

Foto: Reprodução Mídia Social


Escreva um comentário

Ver todos os comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *