Prefeitura de Gravataí monitorando quem marca e não vai

Foto: Prefeitura Municipal de Gravataí | Divulgação | Reprodução

Nos últimos três meses,  11,3 mil consultas foram marcadas através do serviço da Central de Teleagendamento, inaugurado em setembro de 2016 pela Prefeitura e que funciona para cinco Unidades Básicas de Saúde (UBS). Um dado, porém, chama a atenção: no último trimestre, houve cerca de mil abstenções, pacientes que marcaram o atendimento médico e não compareceram, caracterizando quase 9% das consultas marcadas.

A coordenadora do Teleagendamento da Secretaria da Saúde (SMS), Simone Lourenci, explica que, desde dezembro de 2017, existe um número para desistências, o 3600-7284. “Nos últimos meses, a equipe conseguiu reduzir a taxa de 20% para 10%, mas ainda é um índice significativo”, disse.

O secretário municipal da Saúde, Jean Torman, enfatiza que o ato de desmarcar a consulta melhora a qualidade do serviço para todos. “Os pacientes que estão aguardando na lista de espera são beneficiados com a consulta desmarcada, pois ganham a oportunidade no lugar de quem não pode ir naquele dia”, afirma. Atualmente, o tempo entre a marcação e a realização da consulta é de até uma semana.

Já o diretor técnico da SMS, Alessandro Lindner, alerta para a quantidade de procedimentos que deixam de ser realizados todos os dias, por conta dos não comparecimentos. “Os profissionais médicos deixam de atender outros usuários e realizar outras tarefas enquanto aguardam os pacientes marcados que não se apresentam na data estabelecida”, informa. O médico ainda explica que os custos poderiam ser direcionados para outras finalidades.

O teleagendamento funciona de segunda a sexta-feira, atendendo pelo telefone 0800 400 2022 das 8h às 17h. As unidades que contam com o serviço são as UBS, nos seguintes dias: Morada do Vale I (segunda-feira), São Geraldo (terça-feira), São Judas Tadeu (quarta-feira), Vila Branca (quinta-feira) e Cohab A (sexta-feira). Para a marcação, é necessário informar o nome completo, data de nascimento, nome da mãe, endereço, CPF e o número do cartão SUS. Para elaborar o cartão SUS, basta comparecer a uma unidade de saúde com RG, CPF e comprovante de residência em mãos.


Escreva um comentário

ver mais comentários