Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Polícia indicia os pais das duas crianças filmadas por idoso durante atos sexuais em Gravataí

Miguel Firmo, 74 anos sendo preso no bairro Santa Fé – Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) concluiu e remeteu ao Ministério Público (MP) o inquérito sobre Miguel Firmo de 74 anos acusado de estupro de vulnerável contra duas crianças – de cinco e sete anos em Gravataí. No entanto, além dele, preso no dia 03 de maio durante a Operação Santa Fé, outras três pessoas foram indiciadas pelo mesmo crime, que segundo a delegada Jeiselaure Rocha, indiretamente tiveram participação e foram coniventes com os atos. São eles, o pai e mãe da menina de sete e a mãe da criança de cinco, ex-companheira do homem.

“Nós constatamos durante a investigação, enquanto o suspeito já estava preso, que sua ex-companheira, mãe de sua filha adotiva, sabia do histórico dele e estava orientada a ficar longe, mas mesmo assim deixava a criança na casa em troca de favores; dinheiro, roupas e até saídas. Ele levava ela para sair, jantar fora, tudo isso para forçar a mãe a deixar a criança em sua casa”, destacou a delegada.

Se não bastasse isso, eram frequentes as visitas de uma outra criança casa de Miguel. A menina, sobrinha do acusado, era trazida de Porto Alegre, aonde morava com os pais para ficar em sua residência. A situação chamou a atenção da delegada, que entendeu que os pais da criança, mesmo sabendo da perversidade de seu parente, permitiam e viabilizavam a ida da filha até a casa do tio.

“Ele tem um parentesco. É tio da criança de sete anos, que aparece nas filmagens. Ele ia até Porto Alegre, buscava ela com o consentimento dos pais, e ficava com a criança na sua casa. Fazia isso principalmente quando a sua ex-companheira deixava a filha adotiva com ele. Assim ele podia filmar os abusos”, disse ela.

As gravações

Foram poucas as autoridades que assistiram os vídeos anexados ao processo contra Miguel Firmo. Até mesmo os mais experientes, e que já acompanham casos de estupros e vulnerabilidade envolvendo crianças, ficaram chocados com a situação. Em uma das cenas, ele pede para que uma das meninas filme com o celular. Em seguida aparece no vídeo se masturbando ao lado de sua filha adotiva.

Foi através dos vídeos, descobertos pela sua ex-companheira, já sabia das atrocidades do homem, que o Conselho Tutelar Oeste recebeu a denúncia e encaminhou o caso para a delegacia. Desmascarado, Miguel já imaginava o que poderia acontecer, já que havia sido preso pelo mesmo crime em 2017, além de diversas passagens por atos obscenos na rua, ficando conhecido como o “Tarado do Terminal”, em Porto Alegre.

No dia da prisão, ele negou os crimes. Na residência foram encontrados diversos filmes contendo conteúdo pornográfico, além de celulares que foram levados para a perícia. As crianças receberam proteção do Conselho Tutelar. Laudos do Instituto Geral de Perícias (IGP) para saber se de fatos as crianças foram estupradas pelo homem. A polícia suspeita que ele praticava os abusos a cerca de dois anos.

 

Write a Comment

view all comments