Padrasto e enteada são executados em Gravataí



A Delegacia de Homicídios de Gravataí acredita que o assassinato de Eliseu Francisco Domingues, 30 anos, e da enteada, Hana Rafaela Salazar, 15 anos, na madrugada desta terça-feira (29), tinha como motivo um acerto de contas por crimes passados. O homem tem antecedentes por homicídio, tráfico de drogas e roubos.

A companheira dele e mãe de Hana, Viviane dos Santos Salazar, também foi baleada na cabeça e em uma das mãos. Ela está em estado grave no Hospital Dom João Becker. Mãe e a filha não possuíam antecedentes criminais.

Conforme a delegada Larissa Fajardo, a hipótese trabalhada até o momento é de que os assassinos queriam matar Domingues, mas tenham alvejado a mulher e a adolescente para que não houvesse testemunhas.

“A suspeita é de dano colateral, para que nenhuma testemunha pudesse reconhecer os autores do crime”, afirma.

O crime aconteceu em uma casa na Estrada do Boqueirão, no bairro Jardim do Cedro, em Gravataí. Segundo a Brigada Militar, pelo menos seis homens invadiram a residência e começaram a disparar, matando as duas pessoas e baleando outra na cabeça.

Até o momento, nenhum dos autores foi identificado.

Fonte: Vitor Rosa – Rádio Gaúcha.


Escreva um comentário

Ver todos os comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *