Opinião política: Ganha quem menos perder | André Santos

“Não acho que quem ganhar, ou quem perder, nem quem ganhar nem perder, vai ganhar ou perder, vai todo mundo perder”.

 
Diferente da frase da ex-PRESIDENTA (como é bom colocar o “ex” antes dessa bela palavra) o título da coluna da pra ser facilmente compreendido, “ganha quem menos perder”, falo isso em relação à disputa da prefeitura de Gravataí. Não vamos ter um vencedor, vamos ter um menos derrotado.

 
Dois são os motivos que me fazem ter esse pensamento, o primeiro é que, devido ao alto nível judicial que essa eleição tem tomado, pra não falar TAPETÃO, vai ganhar aquele que menos perderá no tribunal, se bem que temos um que perde muito nessa e não sabemos se concorre ou não, mas seguimos o baile.

 
O outro motivo é simples, o atual momento político nacional desacredita muito a população que deve dar muita confiança aos candidatos NULO e BRANCO que irão aumentar sua votação em relação aos últimos pleitos.
Tem mais um motivo bônus que eu gostaria de comentar. Levi Melo (PSD) e Marco Alba (PMDB) disputam o mesmo estilo de eleitor, disputa essa sobre seu público que Marco não viu em 2012, e no outro lado Anabel Lorenzi (PSB), Daniel Bordignon (PDT) e Valter Amaral (PT) disputaram o mesmo voto e também a paternidade da feliz cidade.

 
Em 2008 Rita Sanco (PT) venceu Jones Martins (PMDB) com absurdos 68.553 votos, diferente de Marco Alba (PMDB) que em 2012 saiu vencedor da disputa com 51.283 votos, e na minha humilde opinião, em 2016 o prefeito eleito terá pouco mais que quarenta mil votos e terá uma diferença de no máximo cinco mil votos para o segundo colocado.

 
É, ganha quem menos perder mesmo.


Escreva um comentário

ver mais comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Campos obrigatórios marcados como *