Destaque Home

O que a polícia de Gravataí já sabe sobre a morte de menino que inalou desodorante em suposto desafio

Publicado

-

Foto: Gabriel Siota Ganzer/Giro de Gravataí/Divulgação

A Delegacia de Homicídios de Gravataí já instaurou o inquérito e inciou a oitiva de depoimentos dos pais, familiares e amigos do menino de 12 anos que morreu na madrugada da última sexta-feira (05), vítima de uma parada cardiorrespiratória, supostamente ao ter inalado spray desodorante durante um ‘desafio’ nas redes sociais.

Conforme o delegado Eduardo do Amaral, as informações que chegaram através da investigação, dão conta de que o menino havia sido encontrado desacordado em seu quarto. Levado ao hospital, ele morreu horas depois. Conforme os pais, no tablet da vítima foi encontrado o vídeo com o chamado “desafio do desodorante”. Embaixo de seu travesseiro eles localizaram um tubo aerosol, que teria sido usado recentemente, devido ao forte cheiro no cômodo da residência.

Embora os pais tenham dito que o menino pode ter participado do desafio, as informações preliminares do laudo que aponta a causa da morte deu inconclusivo, não conseguindo revelar a motivação da parada cardiorrespiratória na qual a vítima havia sofrido. “Não chegou até nós ainda, mas consultamos e fomos informados que deu inconclusivo. Laudos complementares foram pedidos para tentar identificar algum outro ponto que possa rumar as investigações”, disse Eduardo do Amaral.

“Queremos saber os detalhes de como foi a dinâmica de sua morte, e também acessar seu tablet para ver o conteúdo do vídeo, tentar entender se ele se suicidou, se o vídeo incita algum crime para poder prosseguir. É importante saber isso até para prevenir outras pessoas que estão consumindo estes materiais na internet”, finalizou o delegado.

Mesmo se a investigação confirmar que o menino morreu participando do desafio, dificilmente o autor ou alguém que reproduziu o vídeo será indiciado. Conforme Amaral, um pedido judicial da exclusão do material poderá ser aplicado após o fechamento do inquérito já que vê dificuldade para indiciar alguém pela morte da vítima. O delegado também não vê, em primeiro momento, a negligência por parte dos responsáveis do menino. As investigações seguem.

O desafio 

O chamado “desafio do desodorante” foi lançado por um youtuber, há quase dois anos. A indicação na época era que o internauta borrifasse o desodorante em um saco plástico e na sequência inalasse a maior quantidade possível como se fosse lança-perfume. Em 2018, um garoto de 14 anos morreu em Alvorada com suspeitas de ter participado do mesmo desafio.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias