O Mercado de TIC no Sul do País – Crescimento constante



Desenvolvimento de Software, IoT (Internet das coisas), Infra-estrutura, Telecomunicações, Aplicativos móveis, Bigdata, Inteligência artificial são áreas do mercado de TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação) que estão em grande alta neste ano. Aquela vaga de trabalho para somente sentar e escrever código como se fôssemos um robozinho já não existe mais.

Mão de obra

No mundo, e no Brasil, o mercado de TIC está necessitando de muita mão de obra inteligente, mas o que isto significa ? Para mim programador e desenvolvedor são duas palavras que tem um significado diferentes, programador é aquele indivíduo que senta na frente do computador e sabe uma ou duas linguagens de programação e simplesmente codifica o que lhe é pedido, já um desenvolvedor desenvolve, cria soluções para resolver os problemas. Isso não quer dizer que eu esteja correto, mas é assim que penso, por isto gosto muito da palavra desenvolvedor.

É isto que o mercado necessita, é este tipo de mão de obra que as empresas procuram hoje em dia: desenvolvedores.

Mas o que eu preciso para ser um desenvolvedor ? Bom, primeiro tem que se qualificar. Muitos tipos de cursos diferentes de qualificação estão disponíveis para todos, cursos EAD estão na crista da onda pela facilidade que nos trazem, tanto cursos específicos de áreas bem definidas, como cursos mais abrangentes e os cursos de faculdades que são chamadas de Tecnólogos. E não tem nenhum problema você fazer estes cursos, eles não lhe diminuem, muito pelo contrário, eu acho que devemos sim fazer este tipo de qualificação, quer dizer que vocês está em busca de conhecimento, e as empresas querem pessoas que tem conhecimento e não só um “canudo” na mão.

Mas Sérgio, eu preciso sair conhecendo várias linguagens ao mesmo tempo para conseguir um emprego então ? Não meu amigo, não é isto, você tem que iniciar de um ponto específico. Leia, estudo aquilo que você gosta de fazer, ou acha que gosta, aprenda e depois vá expandindo seus horizontes. O mais importante é ter a primeira oportunidade e, principalmente, a mente aberta.

Mas Sérgio, as empresas não contratam sem experiência. Meu caro, na área de desenvolvimento principalmente, você, sozinho, consegue trabalhar e criar sua própria experiência. Existem muitas formas de fazer isto, mas a mais fácil é trabalhar em projetos open-source, que tem seu código aberto, contribuir com softwares comunitários, e também, depois que você tiver estudado algo, já pode sim começar a fazer uns freelas, que são trabalhos feitos geralmente de forma remota, no aconchego do seu lar, para clientes que necessitam. Daí então você vai ter a tão necessária experiência que muitas empresas querem, vai ter passado já por problemas, vai ter necessitado criar soluções próprias, vai ter conhecimento já em outras tecnologias, e por ai vai.

Este mercado é muito auto-didata. Estudar, ler, escrever, codificar, testar, é tudo com você. Liberte-se do modelo antigo de emprego, onde você só coloca seu casaco na cadeira e espera a empresa te ofertar alguma vaga ou curso ou algo assim. Arregace as mangas e vá hacker.

Bigdata, Tratamento de dados, Inteligência artificial

O que é Bigdata? É o termo que descreve o imenso volume de dados – estruturados e não estruturados – que impactam os negócios no dia a dia. O que você compra ? Por onde você anda ? O que você gosta de assistir ? Que músicas você ouve ? Tudo é bigdata. São teras e teras de dados disponíveis para serem utilizados.

Mas não é só a questão de ter os dados, o mais importante é saber utilizar estes dados, é saber como ler estes dados para que a empresa consiga mais clientes, ou fidelizar os clientes, ou entrar em nichos de mercados diferentes, ou alterar o produto para que fique melhor, e por ai vai. O Cientista de Dados é um profissional que tem lugar em muitas empresas. Mas este profissional não está fácil de se achar.

“Cientistas de dados são uma nova geração de especialistas analíticos que têm as habilidades técnicas para resolver problemas complexos – e a curiosidade de explorar quais são os problemas que precisam ser resolvidos.”, fonte: sas.com

Cursos para este campo estão surgindo todos os dias, faculdades e empresas como Google por exemplo, estão dando os cursos para poder qualificar as pessoas para esta nova área, pois não existem profissionais disponíveis.

Você já viu falar dos carros autônomos do Google ? Já ouviu falar do robozinho que limpa toda sua casa sozinho ? Já percebeu que você, geralmente recebe as ofertas que mais lhe interessam ? Já viu que no Facebook, quando você envia uma foto, o face simplesmente sabe quem é que está na foto ? Pois é, tudo isto é inteligência artificial, são sistemas que aprendem sozinhos. IA não é somente criar um robô humanoide que sobre e desce escadas, IA é colocar inteligência em “coisas”, é colocar inteligência em softwares, em dispositivos.

O mercado mudou, as necessidades mudaram, mas muitos profissionais ficaram estagnados.

Para você ter uma ideia, eu trarei alguns dados sobre o andamento do mercado:

Fonte: abessoftware.com.br

Estes dados são até 2015, mas veja a curva de crescimento e as taxas de aumento de investimentos na área, crescem todos os anos. Conforme vimos, em 2016 tivemos um crescimento menor aqui no Brasil devido a muitas coisas que ocorreram, mas as empresas da área de Ti sempre crescendo, novas startups sendo criadas, vários investidores fazendo as ideias avançarem, e 2017-2018 é um período de muitas boas novas, onde o crescimento tende a ser muito maior.

Aqui no brasil, também temos  também a questão de que tudo que é emprego bom está em SP. Olha tchê, não é bem assim, a região SUL está como a segunda maior região na questão de investimento na área.

Vejam estes dados:

Fonte: abessoftware.com.br

Aqui na região temos uma comunidade de Ti muito forte, desde regiões mais no centro do estado até a nossa Grande Porto Alegre. Faculdades estão investindo muito nisto, tanto buscando profissionais como criando profissionais com cursos mais aprimorados e focados em áreas específicas, grandes pólos industriais estão surgindo, abrigando e agrupando grandes empresas que empregam muita gente.

Na nossa região do Vale do Gravataí, não estávamos muito ativos, mas neste último dia 15 eu tive a satisfação de participar do evento de lançamento da AGTI – Associação do Vale do Gravataí de Tecnologia da Informação. Ter uma entidade assim é muito importante para a região, pois através dela iremos dar passos mais largos em direção do crescimento deste mercado na nossa região. Em Gravataí já conseguimos gerar bastante mão de obra qualificada, mas esta mão de obra trabalha sempre fora de Gravataí. Agora, com a AGTI, a tendência é que mais e mais empresas venham para cá, inclusive, pelo que parece, já temos planos de ter um grande pólo de empresas de Ti, gerando muitos empregos aqui mesmo, do ladinho de casa.

 

Em fim

Você percebeu que o mercado está crescendo para todos os lados ? Você percebeu que tem novos caminhos/vagas que podem ser buscados daqui para frente ? Você entendeu que o modelo de programador de antes não está mais na moda, que precisamos de pessoas inteligentes, que pensem e resolvam problemas juntos e deem soluções estratégicas também ? Você captou a mensagem que, principalmente com cursos baratos e fáceis de fazer, você não pode ficar sentando na sala vendo BBB ? Pois meu amigo, o mercado clama por mão de obra, vagas aparecem todos os dias, até mesmo no Facebook você consegue trabalho, faça contatos, fique ativo e vamos fazer da nossa região SUL, Gravataí, um grande berço de tecnologia.

Um abraço.


Escreva um comentário

Ver todos os comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *