Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

O Luizão Quevedo já chegou no Rodeio de Gravataí

Para todos aqueles que diariamente vivem o tradicionalismo o Rodeio Internacional do Mercosul, que começa nesta quinta-feira (29), é o maior evento do ano. E para o repentista e trovador, Luiz Assis Moraes Quevedo, o Luizão Quevedo, de 61 anos, o rodeio não começou, até porque ele nunca terminou.

Luizão, que acumula mais de 200 troféus de cantos e trovas em diferentes rodeios do Rio Grande do Sul já está no Parque de Eventos de Gravataí há uma semana, e se diz pronto para mais uma “lida”. “Todos os anos estamos aqui. Já são 16 anos nesse espaço. Aqui recebo meus amigos de todo o RS, artistas, colegas que vem comer uma carne, cantar e viver a lida campeira”, disse.

O piquete que já virou casa

O local, que leva o nome do patrão, “Rancho do Luizão” se destaca pelo tamanho, mas também pela estrutura, com o espaço para as cantorias, para as trovas, além da cozinha e fogo de chão. O rancho ainda conta com uma área aonde ficam os dormitórios –cerca de seis barracas, sem contar a hospitalidade dele e de seus amigos, que conversam ao som das músicas de Luiz Marenco.

Como se estivesse em sua casa ele mostra com orgulho um banner no qual mostra a foto de um de seus piquetes montados em uma das rondas ocorridas em Cachoeirinha, na qual a fotografia foi parar em um álbum de fotos sobre a cultura do Rio Grande do Sul.

O futuro da tradição 

Perguntado sobre o futuro da Cultura Gaúcha ele destaca que o movimento não pode ficar parado, mas também não deve avançar muito. “Alguns não se dobram ao modernismo, o que é difícil. Temos que nos atualizar, mas manter a cultura viva é abrir mão de algumas coisas, então vamos vivendo, nos adaptando mas sempre mantendo acessa a chama da tradição”, disse. 

“Os meus netos já andam de bombacha. Isso é uma questão de família, os parentes tem que fomentar nossa cultura para que a juventude não esqueça das origens. Noto também que os CTGs investem muito na artística, mas acabam deixando a capeira um pouco de lado.Queremos mudar isso. A cultura é uma só.

Espero que seja um rodeio muito bom. Em todo o ano participamos de cinco ou seis, e o de Gravataí é um dos melhores. A cidade é próspera e poderia contar com um número maior de patrocinadores, mas mesmo assim a prefeitura ainda consegue tocar a diante com o intermédio de outras “firmas” que acreditam na nossa cultura e sabem de onde vieram”, finalizou.

Sobre o Rodeio do Mercosul 

O Tradicional Rodeio Internacional do Mercosul, que está na 23º edição, terá início no dia 29 de novembro, com encerramento no dia 02 de dezembro. O evento, que conta com provas, premiações e apresentações de danças, também será palco de grades shows, que iniciam na quinta-feira (29).

Artistas renomados como Luiz Marenco, César Oliveira e Rogério Melo, Marcelo Oliveira irão agitar os três dias de evento, além dos grupos como; Garotos de Ouro, Tche Guri Machado e Marcelo do Tchê, Alma Galdéria e Cardeal Missioneiro e grupo Karaguata.

O evento conta também com provas artísticas, esportivas e campeira com mais de R$ 60 mil em prêmios. A entrada no Parque de Eventos terá um valor unitário de R$ 5 reais. Os shows dentro do Parque são gratuitos.

Write a Comment

view all comments