Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Mãe registra ocorrência depois de tentativa de sequestro de sua filha em Gravataí

Foto: Mãe registra ocorrência após caso de tentativa de rapto | Foto: Gabriel Siota Ganzer | Giro de Gravataí

Esse é mais um episódio dos casos de tentativas de roubo de crianças que vem sendo relatadas nas delegacias de Gravataí, e que tomaram conta das redes sociais nas últimas semanas. Embora muitos casos a polícia tem conhecimento de que não passam de informações desencontradas e boatarias, outros, a investigação vai à fundo para tentar informações sobre o suposto casal que estaria tentando levar as crianças.

O último caso ocorreu no final da manhã desta quarta-feira (17) na Rua Manoel Fortes no bairro Parque dos Eucaliptos. De acordo com a mãe, ela caminhava com sua filha de três anos pela rua quando o veículo de cor escura se aproximou. Ao chegar próximo para entender o que a mulher perguntava, ela foi surpreendida ao ser agarrada pela mesma, identificada como uma mulher de cerca de 50 anos de idade, de cabelo loiro.

A jovem de 21 anos começou a gritar e conseguiu se desvencilhar da mulher, que segundo ela, portava uma arma, e que fugiu do local no veículo que era tripulado por um homem. A Brigada Militar (BM) foi acionada e orientou a vítima. Ela registrou uma ocorrência na 2º Delegacia de Polícia na tarde deste mesmo dia. O caso será investigado.

O primeiro caso

O outro caso envolvendo a tentativa de rapto de uma criança de um ano e três meses, ocorrida há cerca de 15 dias, na parada 63 segue sendo investigado. No dia, a jovem de 24 anos foi abordada por um casal com as mesmas características e com um veículo de cor semelhante. Ao se aproximar parar dar uma informação ela foi agarrada pela ocupante do carro – uma mulher de cerca de 50 anos de cabelo loiro, e que tentou pegar sua filha de colo, porém não conseguiu e fugiu. A ocorrência foi registrada e a investigação corre sob sigilo.

Os casos registrados e as notícias falsas

Em uma entrevista ao Giro de Gravataí, o delegado Rafael Sobreiro, titular da 2º DP, aonde os dois registro foram feitos, destacou que todas as informações que chegam na delegacia relativas aos últimos fatos estão sendo minuciosamente analisadas, mas ele também ressaltou que a potencialização do pânico, e algumas falsas informações acabam prejudicando, não só o trabalho da polícia, mas também a sociedade como um todo. 

“Gravataí é uma cidade que não tem histórico deste crime. Muitas pessoas tem o prazer de espalhar notícias e informações falsas, e muitas vezes, sem o mínimo de apuração entes de repassar. Isso não só prejudica a investigação, mas acaba por acarretar um prejuízo para pessoas que não tem nenhuma ligação com os casos, como ocorreu com o morador que teve as placas de seu carro divulgada”, contou.

Embora a polícia esteja focada em desvendar os casos, a investigação não descarta a possibilidade de chamar também a pessoa responsável por divulgar e propagar o veículo do comerciante, anunciando ser o do casal acusado, e aqueles que criam boatos a respeito dos casos. “Isso é muito prejudicial, isso causa um extremo constrangimento para o homem, o comerciante, ali citado. Ele pode sofrer represálias por conta disso, vamos apurar estas publicações também e ver os procedimentos a serem feitos. As equipes estão investigando”, finalizou Sobreiro

Write a Comment

view all comments