Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

“Ler é fácil. Muitos não sabem interpretar, e assim, acabam cometendo uma injustiça”

Dilamar Soares | CMG

Foi por sete votos a zero que os desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) entenderam que não houve nenhum tipo de fraude por parte do Partido Socialista Democrático (PSD) em Gravataí, nas últimas eleições. O processo de impugnação das três candidaturas e de seus 28 suplentes eram em decorrência de um suposto esquema fraudulento de preenchimento das cotas femininas pelo partido, que é de 30%, como determina a lei.

No julgamento, ocorrido nesta última segunda-feira (26), a corte entendeu que a pena era muito “forte” aos vereadores eleitos, e que não havia nenhum tipo de prova cabal para tal condenação, pedida em ação do Ministério Público (MP) através da promotora Ana Carolina Azambuja. O vereador Dilamar Soares, eleito com 1.597 votos, conversou com a reportagem do Giro de Gravataí sobre o processo no qual seu partido vinha sofrendo e que poderia acarretar na impugnação de seu mandato.

Como tu tomou conhecimento? Como que tu viu as acusações?

Depois que passou a eleição, tinha uma orientação dos MPs que se configurasse o preenchimento indevido das cotas de candidatura, os partidos poderiam sofrer a impugnação de toda sua chapa. A eleição é de apenas 45 dias, então cuidei totalmente da minha campanha, não tinha tempo de ficar cuidando se fulano desistiu ou então vai apoiar outra pessoa. Tenho que fazer a minha.

Como foi nas redes sociais? Muitos ataques?

Nas minhas redes sociais não! Até porque quem é meu amigo quem me acompanha, me conhece e sabe do meu caráter. Os ataques que mais sofri foi até dos teus colegas de imprensa, e de uma parcela de pessoas que opinam sem saber. Acreditam em manchetes, não vão afundo pesquisar o que está sendo debatido, e já saem acusando ou dando comentários sobre o tema. E isso está enraizado na nossa cultura, as pessoas compram qualquer fakenews, e já saem divulgando. Ler é fácil, mas muitos não sabem interpretar, e assim, acabam cometendo injustiça e espalhando inverdades, como aconteceu conosco.

Chegou a suspeitar de que o partido tenha mesmo fraudado a cota de candidatura?

Não! Na política tu não pode mentir, porque a verdade sempre vem à tona. Sempre! Ninguém pediu pra mim concorrer. Não é fácil uma eleição, alias, eu queria que todos colocassem a cara e se candidatasse uma vez na vida para ver como é. Antes disso, acredito que teriam que estudar e entender as funções dos vereadores, prefeitos e cargos públicos. Os partidos também deveriam dar estudo para seus candidatos, preparar o cara pra concorrer, dar cursos. Todos os cargos que concorri, me capacitei para isso. Mas me capacitei sozinho, sem a ajuda de ninguém, apenas com a vontade de conhecer mais. Eu tenho que estar informado para ter ideias e transformar isso em projetos para melhorar a vida dos munícipes.

E agora? 

A justiça foi feita! Não tinham provas daquilo ali. Agora pretendo continuar qualificando meu mandato, para contribuir. Tenho algumas novidades, que até então, estou trabalhando com a minha assessoria, e que logo vai beneficiar o cidadão de Gravataí. Tenho muitos outros, mas dou ênfase neste por se tratar de um assunto muito polêmico dos últimos dias. Vamos também pensando em cada vez mais qualificar o cidadão, só assim vamos entender o processo e construir uma cidade melhor. Cada vez mais me torno apaixonado pela educação. E como havia dito, sempre trabalhando com a verdade, mesmo que em algumas vezes isso se torna prejudicial, mas é a maneira de tornar o processo transparente. Além da opinião, temos que ter formação.

Write a Comment

view all comments