Justiça manda arquivar caso de idoso que invadiu sala de delegada em Gravataí

A 2ª Vara Criminal de Gravataí, através da juíza Luciana Barcellos Tegiacchi arquivou o processo contra o idoso de 65 anos que por engano invadiu a sala de uma delegada em Gravataí. Um laudo comprovou que ele possui diversas limitações como surdez, mal de Alzheimer e epilepsia.

Entenda o caso:

No dia 25 de julho uma família foi até a Deam – Delegacia da Mulher de Gravataí para fazer uma ocorrência de tentativa de abuso sofrida pela neta do idoso, de 11 anos. Na ocasião o idoso foi levado junto pelos familiares, pois segundo eles, o homem é autista e ainda sofre de Alzheimer.

Ao procurar pelo banheiro o idoso entrou na sala da delegada. No local ele foi imobilizado e preso em flagrante acusado de desacato à autoridade e resistência. No outro dia, a filha foi tentar falar com o pai e descobriu que ele tinha sido transferido para o Presídio Central em Porto Alegre. A promotora Ana Carolina de Quadros Azambuja, que recebeu a denúncia da família no Ministério Público de Gravataí, estranhou o fato de a polícia ter pedido a prisão do idoso porque os crimes são de menor potencial ofensivo e o levariam, pela lei, a assinar um termo circunstanciado e ser liberado.

De acordo com o delegado Eduardo Hartz que respondia pela Delegacia Regional de Gravataí, o idoso apenas havia sido contido por outros policias civis e se negou a deixar a sala da delegada. Hartz ainda nega que houve qualquer tipo de agressão contra o idoso. Durante todo o processo a delegada não se manifestou. Nossa equipe tentou contato com familiares da vítima porém até o fechamento desta matéria não tivemos uma resposta.

sssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss


Escreva um comentário

ver mais comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Campos obrigatórios marcados como *