Jovem que participou do atentado na Morada do Vale é encontrado morto em estrada de Gravataí



 

Foto: Brigada Militar (BM) | Divulgação

Devido as diversas perfurações pelo corpo e com sinais visíveis de tortura, a perícia identificou horas depois, que o corpo encontrado às margens da Estrada Abel de Souza, na Costa do Ipiranga, era do jovem João Daniel Duarte de Souza, de 18 anos. Com as mãos e as pernas amarradas, Souza foi torturado e também foi esfaqueado antes de ser morto por disparos de arma de fogo, apontou a investigação.

Mesmo jovem, Daniel já era um velho conhecido da polícia. No dia 18 de agosto, acompanhado de outros dois comparsas, ele fez a encomenda de droga com o motoboy Diogo Silva Pinheiro, 24 anos. Ao chegar no local combinado, no Rincão da Madalena, Diogo caiu numa armadilha. O jovem e seus companheiros roubaram sua moto e o executaram com seis tiros. Segundo a investigação da 1ª Delegacia de Polícia de Gravataí, dois dias depois do crime, Daniel já havia sido identificado e constava como foragido.

Mesmo sendo procurado, ele também foi para um novo ataque. Era madrugada de domingo quando Daniel e pelo menos seis comparsas chegaram até uma residência na Morada do Vale II e abriram fogo contra as pessoas que ali estavam. No atentado, que desencadeou uma série de medidas para frear a violência na cidade, Daniel e seus parceiros de crime deixaram duas pessoas mortas e outras 33 feridas.

Ainda no decorrer da investigação, o delegado Felipe Borba, titular da Delegacia de Homicídios de Gravataí, havia informado a reportagem do Giro de Gravataí que João Daniel era suspeito de pelo menos outros dois crimes praticados no município. A polícia pede que qualquer informação sobre a localização dos outros suspeitos, seja feita o contato pelo telefone 3945-2741 ou pelo whatsapp 98608-8876.

 


Escreva um comentário

ver mais comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *