Isabela Jaeger | Qual o melhor açúcar? Conheça as principais diferenças!



Foto: Google imagens | Divulgação

O açúcar é a sacarose que pode ser obtida a partir da cana-de-açúcar e da beterraba. No Brasil, o açúcar mais comum é da cana-de açúcar, somos os maiores produtores e exportadores de açúcar de cana do mundo, com os menores custos de produção. Já na Europa, o clima favorece mais o cultivo da beterraba.

Existem diferentes classificações para o produto, encontramos açúcar orgânico, refinado, cristal, demerara, mascavo, açúcar de confeiteiro, light ou fit, entre outros.

As principais diferenças dos açúcares aparecem na aparência, palatabilidade e na composição nutricional de cada tipo. Quanto mais escuro é o açúcar, mais vitaminas e sais minerais ele possui, e mais perto do processo inicial ele está. A cor branca significa que o açúcar recebeu aditivos químicos ou seja, passou por refinamento.

O açúcar refinado é o mais consumido entre os brasileiros. Durante o processo de refinamento, alguns aditivos químicos, como enxofre, são adicionados para dar a coloração branca. O açúcar cristal é apresentado na forma de cristais grandes e transparentes e passa por processo de refinamento em que cerca de 90% das vitaminas e minerais são perdidos.

O açúcar demerara passa por um refinamento leve e não recebe aditivo químico. Por isso, seus grãos são marrom-claros, possui valor nutricional alto é intermediário entre o açúcar mascavo e o cristal. A melhor escolha para este tipo de açúcar é a forma orgânica, porque mantém todos os nutrientes sem a adição de defensivos agrícolas (agrotóxicos).

O açúcar mascavo é a forma mais bruta de extração do açúcar da cana, sendo extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como não passa por refinamento suas vitaminas e os minerais são preservados. Apresenta coloração mais escura e o sabor lembra rapadura.

O açúcar light ou fit, também conhecido como açúcar magro, é mistura do açúcar refinado comum e de adoçantes artificiais como sucralose, ciclamato de sódio e sacarina sódica. O açúcar light é menos calórico que o açúcar comum, em função de seu menor teor de sacarose, porém deve ser consumido com cautela. Apesar de conter menor teor de sacarose em relação aos outros tipos de açúcares, o açúcar light não contém nutrientes e não pode ser considerado um alimento saudável.

O açúcar quando utilizado com moderação em preparações culinárias à base de alimentos in natura ou minimamente processados, ele contribui para diversificar e tornar mais saborosa a alimentação, sem torná-la nutricionalmente desbalanceada. Lembrar que aqueles que sofrem menor processamento preservam melhor suas características e possuem menores quantidades de aditivos químicos.

Para indivíduos diabéticos, a Sociedade Brasileira de Diabetes recomenda evitar os açúcares refinados de rápida absorção, que elevam rapidamente a glicemia.


Escreva um comentário

ver mais comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *