Herculano Spadaro: O Cruzeiro no Gauchão



Foto: Jose Carlos Souza Haag

Poderia usar como título da matéria alguém da mitologia egípcia, a Phoenix. Mas não estamos no Egito! E sim no Rio Grande Amado. Antes do jogo de ontem, em conversa com o Dirceu Casto, lhe disse: “Como é o futebol! No gauchão de 2016 neste momento o Cruzeiro lutava contra o rebaixamento e hoje disputando para chegar à semifinal”. Ele me respondeu: “Por isto que o futebol é apaixonante, pois não podemos prever o que ocorrerá!” É um fato inquestionável!

O Estrelado fez um campeonato muito competente, claro que com deficiências, não poderia ser diferente, afinal os clubes de melhor ranqueamento os tem! O grupo é homogêneo, tanto no elenco de jogadores como na comissão técnica. Não se pode esquecer dos dirigentes, que providenciaram tudo que era necessário, inclusive um estádio, para atingir a meta estabelecida.

Com a estrutura pode o time chegar em segundo lugar na fase classificatória. Nas quartas teve pela frente o Internacional, onde não logrou êxito. No meu face de futebol o Resenhas de Boleiros, escolhi a seleção do Gauchão de 2017, e nela consta três jogadores do Cruzeiro que são John Lennon, Sander e Wiliam Kozlowski. Quanto ao técnico a minha preferência foi Ben Hur Pereira, pois fez um time com qualidade técnica e aguerrimento.

Como todo o vencedor a pergunta é se Ben Hur Pereira irá continuar? Me disseram, que só depende dele! O Cruzeiro irá disputar dois campeonatos em 2017, o Estadual de Juniores e a Supercopa Gaúcha. Em caso de haver desistência por parte do S. C. São Paulo-RG, o Cruzeiro poderá estar no Brasileirão da série D deste ano.


Escreva um comentário

Ver todos os comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *