Destaque Home

Gravataí tem redução nos índices de roubos a pedestres, veículos e transportes públicos

Publicado

-

É comemorado como uma copa do mundo o último levantamento feito pela Brigada Militar (BM) referente aos crimes mais comuns registrados em Gravataí. Embora a criminalidade não deixe de atuar na cidade, os índices mostram a redução dos quatro mais registrados pelos gravataienses nas delegacias.

Ações ostensivas e operações em Gravataí contribuírampara a redução, como conta o tenente coronel Paulo César Balardin. “Embora ocrime nunca termine, nós estamos atuando forte para tentar reduzir ao máximo. Sejaem ações do setor de inteligência até as diversas operações realizadas nasruas.

Temos a Operação Cavalo de Aço, que facilita ainda mais a incursão de motocicletas da polícia em áreas de difícil acesso, as ações que contam até com o apoio dos policiais do administrativo e a Operação Avante – conhecida em todo o estado, e que é feita de acordo com a demanda nas ruas. Estamos atuando forte, e vamos colocar quase a zero estes índices”, disse Balardin.

Um dos crimes de maior registro é o roubo a pedestres. De acordo com o balanço, Gravataí teve uma redução entre 600 e 700 roubos, o que equivale a 30% comparado ao mesmo período do ano passado. Os roubos de veículos também alertaram a BM, já que Gravataí é uma cidade de fácil acesso, mas de saída também, o que facilita muitas vezes o ataque de criminosos. Neste crime o balanço apontou para uma redução de 25%. 

Os roubos a transportes públicos também não fogem de um dos crimes considerados mais cruéis. Não pela violência empregada, mas sim, por roubar trabalhadores, prática reprovada até pelas facções, que mantém fielmente o código de ética do crime. Neste delito os índices apontam para uma redução de 45%, uma das maiores já comparadas.

Redução dos homicídios e a Homicídios

Um crime que também teve uma redução significativa foram os homicídios. Quase impossível de prever, os ataques tiveram uma redução de 58% comparados ao mesmo período do ano passado, o mais sangrento da história de Gravataí. O trabalho da Delegacia de Homicídios de Gravataí para o desmantelamento de facções tem sido destaque e frequentemente elogiado pela alta cúpula da Polícia Civil. 

Mesmo com um papel ostensivo, a BM de Gravataí, que trabalha de forma integrada com a Homicídios, também participou do estancamento e do enfraquecimento das facções que disputavam as zonas deflagradas na cidade. Um dos casos os policiais faziam o patrulhamento na madrugada quando avistaram um veículo com quatro homens dentro.

Eles tentaram fugir trocando tiros com os policiais, mas acabaram presos. Quatro pistolas, toucas e camisetas da polícia Civil foram apreendidas na ocasião. O quarteto confessou estar na cidade para executar rivais, que seriam residentes da Cohab C e Bairro União. “É uma coisa quase impossível de combater antes que aconteça, é muito rápido, mas mesmo assim, nosso setor de inteligência e nossa integração nos levam a conseguir interromper estes ataques”, ressaltou Balardin, otimista com os índices. 

A comunidade é fundamental 

Ele também finaliza ressaltando que as ações serão intensificadas nos bairros afim de continuar na redução dos crimes. “Vamos continuar realizando ações para coibir todo e qualquer crime na cidade. Desde o centro até os bairros e a zona rural, que frequentemente sofre também com crimes mais atípicos dos ocorridos no Centro. A ajuda da comunidade também é muito importante para um bairro mais seguro. É a integração que nos fortalece e que pode também nos garantir mais segurança”, finalizou. 

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias