Polícia

Gravataí pode ganhar delegacia para investigar quadrilhas especializadas na região

Publicado

-

Foto: Polícia Civil RS/Divulgação

O Governo do Estado do RS estuda a abertura de mais um delegacia em Gravataí. As tratativas ocorrem há pelo menos um ano e meio, mas ganharam reforço nos últimos meses. Conforme apurado pela reportagem do Giro de Gravataí, o município receberia uma Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas, a Draco, responsável por investigar grupos criminosos, principalmente ligados ao tráfico de drogas.

Além disso, a unidade também seria responsável por investigar as ações de quadrilhas especializadas em outros tipos de crime, como; assaltos a banco, lavagem de dinheiro e roubo de veículos, e que tem como base as cidades da região metropolitana.

A criação visa não só coibir as práticas delituosas dos grupos, mas também diminuir o tempo resposta das ações, que hoje são feitas pelas unidades da Capital. No Parque dos Anjos, a delegacia ficaria um andar acima da também especializada Delegacia de Homicídios, inaugurada em 2014.

Responsável pela 1ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, o delegado Rodrigo Bozzetto confirmou a intenção da abertura de uma unidade no município. A chefe de Polícia do RS, Nadine Anflor, também não descartou, mas fala em estudo para a vinda da delegacia. “Para este ano não está no cronograma. Poderá entrar no ano que vem, por ora, nada certo”, destacou.

Sobre a Draco

Criada no governo de José Ivo Sartori, a Draco é a antiga Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas – Defrec. Conforme o texto base publicado no diário oficial em dezembro de 2018, as unidades reforçam a atuação do Departamento Estadual de Investigações Criminais, do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico e do Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos fora da Capital.

 

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias