Golpistas do conto do bilhete premiado podem estar atuando em Gravataí



Uma dupla de estelionatários conhecidos em diversas cidades do Rio Grande do Sul pode estar em Gravataí
O relato é de uma moradora que reside no município e segundo ela, um familiar muito próximo foi vítima do golpe chamado “Conto do bilhete premiado” realizado pela dupla.

12642592_1210988655582764_6096245169408724044_n

Foto: João Cassimiro da Silva, 78 anos, e Daiane da Silva Cardoso do Carmo, 31 anos

Como o golpe funciona…

O golpista, com cara de pessoa desorientada e sem instrução, pede informações sobre o endereço de uma agência da Caixa Econômica Federal dizendo que é para receber um prêmio da loteria. Ao escolher sua vítima, normalmente uma pessoa mais idosa e sozinha, o golpista solicita ajuda à vítima dizendo que está tendo problemas em receber o prêmio da loteria por ser analfabeto e estar sem documentos. Ele também promete um percentual à pessoa que o ajudar a receber este dinheiro.

No meio da conversa, um terceiro, também golpista, aparece e oferece ajuda com ligações para confirmar os números premiados. Após a falsa confirmação do prêmio, os golpistas e a vítima vão até a loteria mais próxima. No trajeto, porém, o suposto ganhador usa de ardil e usa uma desculpa qualquer (horário do ônibus, criança na escola, parente no hospital) e afirma que precisa de garantias de que as pessoas que o estão ajudando não vão roubar seu dinheiro.

Mais que rapidamente o segundo golpista, aquele que apareceu para também ajudar, tira da carteira uma quantia razoável de dinheiro… Como o valor é menor que o tal prêmio, os golpistas sugerem que a vítima também saque um numerário. A vítima, crendo que fará um ótimo negócio, para não perder a oportunidade de ganhar uma bolada, vai até o banco mais próximo e saca na boca do caixa boa quantia em dinheiro. Ao entregar o dinheiro aos golpistas, a vítima ou fica com o falso bilhete ou logo é enganada com um desculpa qualquer e a fuga dos “espertos”.

 

Segundo relatos, o familiar foi abordado pela dupla no Parcão, da parada 79, em Gravataí, que ofereceu o tal bilhete premiado, sem muitos detalhes a dupla conseguiu 5,000 Reais da vítima e se não bastasse acompanharam ele até a sede da Caixa no município de Cachoeirinha para fazer a retirada do dinheiro.

Os estelionatários são: João Cassimiro da Silva, 78 anos, e Daiane da Silva Cardoso do Carmo, 31 anos, ambos Paranaenses e já são bastante conhecidos no mundo da pilantragem.

 
A dupla tem uma extensa ficha de antecedentes. Daiane já tinha passagens por estelionato. No dia 20 de janeiro de 2015, ela e o comparsa foram presos na cidade de Passo Fundo, após tentarem aplicar o golpe a uma vítima de 73 anos.

A vítima do golpe no município reconheceu João Cassimiro e Daiane como autor do estelionato. Ele foi encaminhado para a delegacia, onde registrou uma ocorrência.

Qualquer informação sobre o paradeiro da dupla, deve ser informado a Brigada Militar (BM), através do número 190.


Escreva um comentário

Ver todos os comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *