Giro de Entrevistas: Vereador Alex Peixe – PDT



Andreo Fischer – Especial

Alex Peixe tem 42 anos (em agosto será seu aniversário), nasceu em Porto Alegre, é casado e tem duas filhas: uma de 3 e outra de 19 anos. Peixe é filiado ao PDT, mas já foi do PT. Entrou na política seguindo os passos de seu pai Carlinhos Medeiros que foi vereador do município por quatro mandatos.

 

Alex brinca dizendo “que está no quinto mandato da família”, se fosse somar o seu com os do seu pai. Nos seus três anos e meio de mandato, Peixe conta que conseguiu emplacar um projeto de lei sobre a matrícula de deficientes nas escolas públicas: tem que ser no colégio mais próximo de casa para o aluno não sofrer cansaço de viagem, caso fosse estudar em uma instituição longe.

 

O vereador também apresentou projetos sobre racismo e intolerância religiosa e se orgulha por ser um dos parlamentares da Casa que mais apresentam projetos de lei. Neste restante de mandato, e numa possível reeleição Peixe garante que continuará lutando pelos gravataienses, uma vez que considera “trabalhar em prol do povo”.

 

O vereador comenta sua saída do PT pelo desgaste do partido em âmbito nacional e que o PDT vai de encontro aos seus ideais, já que sempre foi brizolista e tanto é verdade que em seu gabinete há um quadro de Leonel Brizola na parede. Brizola foi governador dos estados do RJ e RS e em ambos implantou escolas de tempo integral, o CIEP e Alex Peixe admira muito esse projeto do finado político, já que é professor de História e conhece bem a realidade das escolas e de seus alunos. Falando nisso, Peixe nos conta que sua filha Thainá, 19 anos sempre estudou nas escolas públicas do bairro Águas Claras (residência do vereador) e que estuda matricular a menor, Valentina, 3 anos em uma EMEI. O vereador comenta que ele e sua família fazem uso do serviço público normalmente como qualquer eleitor, inclusive consultando no postinho do bairro.

 

Governo municipal atual

 

Nesse aspecto, Peixe elogia a distribuição de uniformes escolares para todos os alunos de todas as escolas municipais, elogia as recentes obras como a duplicação da Avenida Jorge Amado.

Mas Peixe pondera que as obras das UPAS da parada 74 e da RS 020 estão paradas, assim como a construção das novas EMEIS que abririam mais vagas para as mães colocarem seus filhos na creche.

O vereador ainda ressalta que o atual prefeito da cidade tem seu próprio modo de governar e que não é aberto ao diálogo. Referente ao fato de Gravataí não ter um teleagendamento de consultas médicas como Canoas (ex-distrito gravataiense antes de se tornar cidade), Peixe acredita que isso não existe em nosso município por falta de vontade política.

 

Parte fiscalizatória de um vereador

 

Peixe diz que está sempre presente não só em inaugurações de obras, mas que acompanha pessoalmente a evolução das obras públicas e que faz cobranças ao governo municipal sempre que se fizer necessário fazendo jus ao trabalho parlamentar. Além disso, Peixe comenta que costuma visitar o SUE 24 horas e o Hospital Dom João Becker. Acredita que para amenizar o caos da saúde municipal, se faz necessário erguer um hospital na cidade 100% SUS, já que o HDJB prioriza, nas palavras do vereador, os atendimentos particulares e convênios mesmo recebendo verba pública para atender quem depende do SUS e que colocar mais dinheiro da prefeitura no hospital só seria vantagem para o próprio HDJB tendo em vista sua natureza particular. Pontua também que a situação do 24 horas não é nada daquilo que os vereadores de situação costumam profanar, já que em suas visitas Peixe encontrou irregularidades que poderiam ser sanadas de pronto pelo Executivo, como cadeiras quebradas, banheiros sujos e outras avarias que muito dificilmente deveriam passar pelo crivo da câmara e da prefeitura para se resolverem.

 

O que ele pensa da cidade se fosse um cidadão comum…

 

Primeiramente, Peixe corrige o repórter desta matéria dizendo que além de ser vereador da cidade, ele também é um cidadão comum como os mais de 250 mil habitantes de Gravataí, mas que põe seu mandato para melhor servir a população. Testemunhou muitas evoluções como a vinda da planta automotiva da Chevrolet na cidade, mas acredita que o município está estagnado em termos comerciais e sociais, já que muitos gravataienses resolvem suas vidas em Porto Alegre ou em cidades limitrofes à nossa, dizendo inclusive que município A ou B (nomes omitidos por razões éticas) agora são exemplos para Gravataí e não Gravataí exemplo para eles.

 

Considerações finais:

 

Alex Peixe se despede do Giro de Entrevistas agradecendo o espaço concedido (o mesmo será oferecido para os demais parlamentares pré-candidatos que ainda não foram entrevistados), diz que ficou a vontade quanto às perguntas feitas, fala novamente em seu pai, o ex-vereador Carlinhos Medeiros o qual é muito admirador como filho e vereador e encerra com uma famosa frase que é dita de forma semelhante por um apresentador de televisão de Porto Alegre: “Na ausência dos bons, os ruins tomam conta.


Escreva um comentário

Ver todos os comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *