Destaque Home

Cinco meses de mistério no desaparecimento de idoso em Gravataí

Publicado

-

Neri Ribeiro, 85 anos desapareceu no dia 05 de outubro. | Reprodução Facebook

São diversos casos de desaparecimentos registrados em delegacias de Gravataí, que em seguida, são remetidos aos policiais da Delegacia de Homicídios. Quase zero são os casos de pessoas, que saem sem deixar vestígios ou pistas, desaparecem do mapa, sem uma última localização.

Tanto para a família do aposentado Neri Ribeiro, de 55 anos, quanto para os agentes da Homicídios, o caso do idoso é um mistério. Desde seu desaparecimento, ocorrido no dia 10 de outubro, policiais realizaram diversas diligências, seguindo o caminho feito por ele naquela manhã, quando saiu de casa dizendo que ia comprar peixe em um comércio próximo, no bairro São Jerônimo. No entanto, ele nunca mais retornou. Em dois dias, cartazes já eram disponibilizados e publicações em redes sociais aumentavam a busca pelo idoso, mas sem sucesso.

Paradeiro inserto

Nas primeiras semanas, policiais receberam diversas ligações informando o possível paradeiro do homem, mas nenhuma se confirmou. Conforme um dos investigadores, o último informe  populares alertava para um idoso com as mesmas características, e que estaria andando pelo Parcão. Em diligência, os agentes localizaram o homem descrito por testemunhas, mas não era Neri.

“Nesse dia recebemos a ligação e fomos até o Parcão. Chegamos lá e vimos esse senhor, mas não era o seu Neri. Isso dificulta bastante, até pelo fato do Neri não ter nenhuma característica própria, uma cicatriz, uma tatuagem, algo que ajude na identificação”, destacou o agente. Em dois meses de investigação a polícia não havia localizado nenhum indício que poderia levar até o paradeiro de Neri. Contatos com hospitais também foram feitos, mas sem sucesso.

Com esperança

Em entrevista a reportagem do Giro de Gravataí, a filha dele, Juçara Ribeiro, relatou que não teria motivos para o desaparecimento de seu pai, já que Neri era um homem conhecido no bairro e querido por todos. “Ele não bebia, não fumava. Era adorado por todos aqui, tinha essa rotina tranquila, não tinha motivos para desaparecer assim. Já procuramos em hospitais, IML, mas nada. A minha mãe, esposa dele, tá arrasada. O que nos da força, é que, graças a Deus, muitas pessoas estão nos ajudando a procurar ele”, disse ela na época.

Juçara Ribeiro com os cartazes procurando pelo seu pai | Giro de Gravataí/Divulgação

A família pede que qualquer informação que possa contribuir para a localização de Neri possa ser feita através dos telefones; (51) 999759143 ou (51) 997577553. A Delegacia de Homicídios recebe denúncias e informações através dos telefones (51) 3945-2741 ou WhatsApp (51) 98608-8876.

 

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias