Caso obstetra: Mães denunciam e hospital começa o processo de desligamento da médica



Foto: Gabriel Siota Ganzer/Giro de Gravataí

Cerca de dez ex-pacientes puderam prestar depoimento na tarde desta última sexta-feira (26), ao representante do Hospital Dom João Becker, Marcelo Pasa. A reunião contou também com a presença do vereador Dimas, proponente da denúncia e o presidente da Câmara, Nadir Rocha.  Na grande maioria dos casos, foram relatados o tratamento da médica com as pacientes e também os seus procedimentos em atos cirúrgicos.

Conforme Marcelo, com as denúncias documentadas o hospital poderá tomar as medidas cabíveis. Ele ainda explica que o caso tem que ser estudado minuciosamente para que não aja nenhum equívoco, e pretende até o final deste ano pedir a demissão da médica do quadro de funcionários do hospital.

“O primeiro passo foi dado. Coletamos as provas e agora vamos investigar mais a fundo todas essas denúncias. Assim que tivermos todo o embasamento e tudo nos conformes, vamos pedir de imediato o afastamento e o desligamento dela. Já tivemos diversas conversas com a médica, mas parece que não adiantou. As suas atitudes prejudicaram muitas pessoas e mancharam o nome do hospital”, finalizou ele.

Cremers e Conselho Tutelar de Gravataí acompanham o caso

No último dia (09), o vereador Dimas protocolou junto à entidade, todos os relatos das pacientes. Segundo ele, os membros do conselho estão avaliando as denúncias. Se comprovadas, a médica pode perder o registro do Cremers e não exercerá mais a profissão. O Conselho Tutelar de Gravataí também analisa as denúncias.

O Giro de Gravataí informa que durante toda a semana entrou em contato com diferentes órgãos e instituições para conseguir falar com a médica e apresentar sua versão sobre fatos.  Até o fechamento desta matéria não obtivemos nenhuma resposta.

Relembre o caso

Um desabafo em uma rede social virou caso de denúncia contra uma médica obstetra do quadro de funcionários do Hospital Dom João Becker, em Gravataí. O relato partiu de uma paciente que no dia 03 de setembro de 2016 procurou a instituição, estando grávida de três meses e sentindo fortes dores na região da barriga.

Médica obstetra é denunciada por má conduta em hospital de Gravataí


Escreva um comentário

Ver todos os comentários  

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *