Brigada Militar fecha o cerco e evita uma madrugada de execuções em Gravataí

Brigada Militar (BM) | Divulgação

O ataque a tiros na Planaltina, que deixou três pessoas mortas e uma ferida, foi pela disputa de território entre as facções que comandam o tráfico de drogas na cidade, conforme apurou a investigação da Polícia Civil. O crime, ocorrido na noite de sexta-feira (08), deixou as forças policiais em alerta para possíveis repliques, e que poderia desencadear uma nova onda de assassinatos na cidade.

No início da madrugada desta segunda-feira (11) policiais militarem receberam a denúncia de que homens armados, em um veículo Onix, teriam tentado invadir uma residência no bairro União, em Gravataí. As viaturas fizeram o acompanhamento e interceptaram o veículo na altura da parada 74, no bairro Cohab C.

Cinco homens foram presos em flagrante. Com eles os policiais encontraram quatro pistolas, carregadores – chamados de pente de 30, toucas ninja, coletes e duas camisetas da Polícia Civil. A Brigada Militar (BM) também confirmou que o veículo utilizado pelos criminosos estava em situação de roubo/furto. O modelo é idêntico ao relatado por testemunhas que viram o triplo homicídio no bairro Planaltina. A BM também informou que os criminosos confessaram estar atrás de um desafeto, e que seria executado por eles.

Homicídios investiga

O delegado Felipe Borba, titular da Delegacia de Homicídios de Gravataí informou que os cinco indivíduos presos se tornaram suspeitos do triplo homicídio, já que o veículo apreendido com eles tem características idênticas conforme o relato de testemunhas que presenciaram o ataque. “As armas também são semelhantes com as que foram usadas para atentar contra o trio. Agora vamos aguardar a perícia do armamento e realizar algumas diligências para ver se os criminosos serão indiciados por este atentado”, frisou Borba.


Escreva um comentário

ver mais comentários