Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Destaque Home

Atendimento mais humanizado nas delegacias em 2019

Publicado

-

Não são poucos os boletins de ocorrência registrados diariamente nas delegacias de Gravataí. A situação se complica quando a vitima precisa relatar os fatos ao escrivão, já que um vidro divide os dois, dificultando a comunicação e expondo os detalhes da ocorrência para as demais vítimas na sala. No entanto, a situação começou a mudar.

As duas delegacias distritais – que mais registram ocorrências, começaram uma série de reformas na estrutura do prédio afim de alocar melhor os policiais, dividir os departamentos, mas também humanizar o serviço. A 1ª DP, localizada no Centro, começou a obra direto no atendimento, que segundo o delegado Alencar Carraro, é um dos principais problemas hoje.

“Muitos reclamam, não do atendimento, mas de todo o contexto, do escrivão não ouvir, de ter que falar alto e isso acaba constrangendo a todos. Nessa reforma o atendimento será prioridade, com respeito a vítima e ao profissional. Serão divisórias implantadas ali para que o cidadão se sinta a vontade de relatar os fatos, sem que ninguém fique ouvindo. Precisamos que o atendimento seja no olho a olho. Que essas pessoas possam sentir confiança de contar algo para a investigação, ou mesmo para registrar a perda de documentos ou celular”, destacou Carraro.


2ª DP “nova em folha” 

Responsável pelos bairros da parada 74 até a 79, a 2ª Delegacia de Polícia (DP) de Gravataí também recebeu investimentos para reestruturação. O setor de investigação foi reorganizado. As salas de cartório também foram adaptadas. O local do plantonista receberá as divisórias para um registro mais individual. Na parte externa a delegacia criou uma vaga especial para deficientes físicos, além de uma nova pintura, placas descritivas e refletores.

Reconhecimento de suspeitos

Uma situação que também chamava a atenção era o local do reconhecimento. Preso, o acusado ficava de frente para janela da cozinha da delegacia. Um dos vidros era refletivo, e por ali, dentro da cozinha, a vítima fazia o reconhecimento dos suspeitos.

“A situação já é outra. A DP conta agora com uma sala oficial de reconhecimento. Suspeito de frente, sem ver ninguém e a vítima fazendo o reconhecimento. Tudo foi modernizado para oferecer o melhor à sociedade. O atendimento humanizado reflete no trabalho da polícia e na qualidade de vida do cidadão”, ressaltou o delegado titular da 2ª, Rafael Sobreiro.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias