Almoçando com a Acigra destacou os desafios da mulher em posição de liderança

Fotos: Hiuri Souza

A primeira-dama Patrícia Bazotti Alba  foi convidada especial do ‘Almoçando com a Acigra’, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, que ocorreu nesta terça-feira, 6, no Intercity Premium. O encontro, promovido pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Gravataí (Acigra), trouxe como tema “Os desafios das mulheres em posição de liderança” e também  contou com a participação da gerente de Relações Públicas e Governamentais da General Motors, Daniela Kraemer e da diretora da Revista Voto, Karen Miskulin, como painelistas. O encontro foi aberto pelo presidente da Associação, Régis Albino, que agradeceu pela presença de todos na primeira edição do ano em que a entidade completa 90 anos de criação.

A ascensão da mulher no mercado de trabalho, aliada à família e à gerência de seus lares foi consenso entre as convidadas durante a conversa mediada pela vice-presidente da Acigra, Ana Cristina Pereira. “Assim como os homens podem ter suas carreiras, nós também podemos. A diferença é que as mulheres já nascem com o instinto maternal e ele transcende nas nossas escolhas: quando ingressamos no mercado de trabalho ou galgamos novas posições em nossa carreira, pensamos primeiro em como será administrar esse cargo, concomitantemente com os nossos filhos, marido e a nossa casa”, disse Patrícia.

“Esse sentimento de cuidado e proteção interfere nas nossas profissões, e é um diferencial, pois é a partir dele que também crescemos em nossas carreiras”, completou a primeira-dama, que é advogada, mãe de dois filhos e desenvolve trabalho voluntário na Prefeitura, coordenando diversos programas sociais. Para Patrícia, homens e mulheres não são iguais e por isso não deve haver disputa entre os sexos. “Acredito que a nossa missão em sociedade é buscar transformar o mundo em que vivemos em um lugar melhor. Para isso, homens e mulheres devem ser respeitados e possuir igualdade de direitos”, concluiu Patrícia.

Daniela Kraemer, da multinacional GM, concordou com a primeira-dama. “Em tudo o que fazemos colocamos o coração”, sintetizou a gerente de Relações Públicas e Governamentais da General Motors, que substituiu o pai na profissão, cujo ramo é majoritariamente masculino. A diretora da Revista Voto afirmou que nunca sentiu preconceito ao escolher um segmento de atuação que também é composto em sua maior parte por homens. “Fui atrás dos meus sonhos e nunca senti preconceito trabalhando com política. Acho que homens e mulheres tem muito o que aprender uns com os outros”, finalizou Karen Miskulin.

A próxima edição do Almoçando com a Acigra será no dia 3 de abril, com o deputado federal Jones Martins.


Escreva um comentário

ver mais comentários